Skip to main content

[Opiniões] - "O Diplomata", de Vasco Ricardo

Podem ver mais informações aqui e aqui



Opinião

Assim que soube que o autor ia publicar mais um livro, fiquei super expectante. Comprei-o a ele mesmo e mal cabia em mim de contente quando me chegou às mãos, com a fantástica dedicatória na primeira página :) Obrigada, Vasco!

Mas, bom, vamos à opinião? A capa: apesar de ao vivo parecer mais clara, a verdade é que para o meu gosto, saliento, continua a ser muito escura. Contudo, penso que não podia ser de outra maneira, uma vez que está em concordância com a temática do livro. Apesar do seu tamanho (cerca de 140 páginas), levei dias para o ler. Estive enterrada em trabalhos e só durante as pausas dos mesmos é que fui lendo e avançando na leitura.

Há uns dias, li em algum lado que para escrever melhor, teria de ler como um escritor. Isso implica estar atento às mais pequenas coisas. Um aspecto que gostei foi em relação aos erros, não vi 'tantos' como no primeiro livro. Lá houve um ou outro que me saltou à vista neste, mas nada de especial. Exemplo? Verbos como 'sorri', deveria ter sido 'sorriu', como 'ele sorriu'. E, não, não estou a brincar. Não me batam, estou a justificar a minha crítica. Creio que não foi propositado, foi mesmo incompetência da editora em rever, pois vi esta ausência de letras em muitos verbos. A sério, estou a ficar uma irritadinha com esta minha capacidade para pegar por tudo e por nada!!! Até a mim me faz confusão. Devem ser os nervos! Mas bom... a razão que enunciei talvez seja suficientemente boa para me perdoar o ser mesquinha...

Quanto à história... a sequência da acção é de encaixe, o que significa que o tempo presente é alternado com pequenas memórias, capítulo sim, capítulo não.  Isso serviu para quebrar a rotina da acção e cativar-nos a atenção. Todavia, devo dizer que estava à espera de outra coisa. Este é totalmente diferente do primeiro, no qual encontramos um registo muito mais descontraído, e personagens que concederam à história um toque humorístico, engraçado... Neste, não encontrei isso. São histórias diferentes, com temáticas diferentes e, talvez, por isso, esse pormenor tenha sido excluído desta trama. Estou a fazer comparações, e talvez não as devesse fazer, mas foi isso que me fez criar expectativas à partida.

Penso que a história podia ter sido mais desenvolvida, por exemplo, a personagem Vanessa Law, uma jornalista impiedosa, poderia ter sido melhor explorada e intercalada na acção. Talvez, por isso, não tenha sentido a tal impiedade que é descrita. Não consegui sentir nenhuma empatia com esta personagem e até já me tinha esquecido dela quando foi novamente introduzida na história. A acção foca-se em Gabriel e decorre a partir dele, daí que tenha tecido esta crítica.

O final foi outro dos aspectos que me deixou de pé atrás. Foi agridoce. Foi um anti-climax do que esperava...

Apesar das críticas em cima, a escrita do autor continua tão fluída e movimentada como nos habituou n'A Trama da Estrela... Um dia quero escrever assim! Juro que sim! E tenho mesmo pena de não ter gostado tanto como esperava ter gostado. A sério, estou a ser sincera :(

Espero que, com esta minha opinião, não se sintam tentados a deixar de comprar ou de ler. Nada como comprovar por vocês mesmos. Nem todos gostamos das mesmas coisas. Infelizmente, o argumento deste livro não me convenceu, mas isso não significa que aconteça com toda a gente. Ler Vasco Ricardo vale a pena! Fiquei rendida desde o primeiro livro, por isso tentem retirar  as vossas conclusões sobre este jovem autor português, pois vale a pena!

Boas leituras ;)

Comments

  1. eu vou ler ^_^

    entendo perfeitamente as consequências da falta de empatia -.- it sucks!!

    beijinhos

    ReplyDelete

Post a Comment

Deixa aqui as tuas epifanias ^^
A gerência agradece :)

Popular posts from this blog

Contos| 5 ideias para escrever

Depois de um mês que foi um D E S A S T R E, surge Março com a luz ao fundo do túnel. 
Ainda estou doente, mas se não me puser de pé o corpo e a mente habituam-se ao bem bom da caminha e não pode ser. Chega de mandriar. De pé, decidi escrever. Como se uma coisa tivesse a ver com a outra...
Eu repito: decidi escrever. Em 2013 terminei o meu primeiro draft e fiquei com menos um esqueleto na gaveta com a promessa de reduzir os restantes. Em 2014, peguei-lhe e dei-lhe uma volta de 180º, integrei muitas coisas, novas situações, personagens, twists, mas... achei que ME faltava algo enquanto escrevinhadora, talvez mais experiência como leitora. Vai daí, deixei as ideias em lume brando e dediquei-me à leitura; li de tudo, li muito, li livros pequenos e grandes, em português e inglês, físicos e e-books. 
Em 2015, propus-me a terminá-lo. E quem anda nas ruas do editanço e etc e tal, sabe como funciona. Aiiii, que isto está tão bom. Hãããn qu'é que andaste a beber?!?! Está horrível! Fui eu que e…

"A Grande Revelação", de Julia Quinn

Goodreads
Opinião
Quando se trata de Julia Quinn, não consigo ser imparcial. Não, correcção: não sei ser imparcial. Para falar a verdade, não que o seja nos outros livros que leio, mas com esta autora é diferente.
Este livro é especial, por muitos motivos. Um deles é ter revelado o GRANDE segredo que é absolutamente fenomenal. Ainda outro prende-se pelo dom que ambos os protagonistas têm em comum. Um gosto que também é o meu... e não, não vou dizer qual é porque seria um spoiler de todo o tamanho. Esperei muito tempo – talvez umas duas semanas para comprar o livro que eu pensava que sairia a dia 27 de janeiro, e mais duas semanas para comprá-lo efectivamente depois do lançamento - mas, puf, isto não é nada certo? Nada, comparado com os meses que ficarei à seca à espera do 5#, oh dear Lord…Focando a história, que isso é que importa, tinha muitas expectativas sobre ela. Quando lemos um ou dois livros de uma dada autora, ainda é como a outra. É novidade e, por gostarmos tanto, tanto, tanto,…

yWriter

Nota aos LeitoresDecidi partilhar algumas dicas, programas, sites, etc que me têm ajudado a desempenar na escrita. Incrível foi eu já ter este post escrito e agendado e alguém me dizer: tenta usar a escrita e o blogue como "testemunho" e não como "confidência". Por isso, eis-me aqui... com uma dica que me tem realmente ajudado! 
 *

Utilizo este programa há uns anos e só tenho coisas boas a dizer!

O que é yWriter?