Skip to main content

[Opiniões] - "As Namoradas do meu Marido", de Bridget Asher

"A mensagem que este livro transmitiu-me foi, a importância de perdoar. Se perdoar não é fácil, pedir perdão também não o é. É muito importante estarmos em harmonia conosco e com o universo, daí a pertinência de pedir perdão e de perdoar!" in " A leitura é um oasis"







Algumas meninas já me leram e uma das primeiras coisas que disse foi que daria um bom filme. Não me enganei. Dá para chorar, ficar comovida, rir… Só o título e a capa já dizem muito!

A personagem principal, Lucy Shoreman, descobre que o seu infiel marido, Artie, está às portas da morte. Num impulso, agarra na sua agenda secreta e telefona às suas amantes a convidá-las para uma última visita. Mal ela sabia que elas iam aceitar… 

Isto promete, pensei eu…

As namoradas de Artie são tratadas de uma forma muito cómica e irónica, ao longo do livro, por Lucy e as personagens mais chegadas. Não vou referir o nome pelo qual as trata, mas pelo título original chegam lá!

Não posso dizer que é de morrer a rir, mas que dei umas boas gargalhadas, lá isso dei. E também me comovi. Para além da infidelidade, trata da capacidade de amar e perdoar, uma capacidade que muito poucos têm nesta vida. Trata também da capacidade em descobrir os valores familiares, mesmo que não hajam ligações de sangue e sobre a esperança... Afinal, Artie está no seu leito de morte.  

Admito que sou muito arisca às infidelidades, por isso não consigo compreender o que move alguém a trair, mas fiquei muito sensibilizada com este tema devido ao livro. Isso não significa que ache correcto ou que qualquer desculpa justifique a traição, mesmo que a pessoa esteja no leito de morte, mas sem dúvida alguma que fiquei a compreender melhor. 

O final é típico dos filmes românticos hollywoodescos, embora tenha ficado em aberto e deixe o leitor divagar, imaginar e sonhar... 
ver ficha do livro aqui.

Comments

Popular posts from this blog

Contos| 5 ideias para escrever

Depois de um mês que foi um D E S A S T R E, surge Março com a luz ao fundo do túnel. 
Ainda estou doente, mas se não me puser de pé o corpo e a mente habituam-se ao bem bom da caminha e não pode ser. Chega de mandriar. De pé, decidi escrever. Como se uma coisa tivesse a ver com a outra...
Eu repito: decidi escrever. Em 2013 terminei o meu primeiro draft e fiquei com menos um esqueleto na gaveta com a promessa de reduzir os restantes. Em 2014, peguei-lhe e dei-lhe uma volta de 180º, integrei muitas coisas, novas situações, personagens, twists, mas... achei que ME faltava algo enquanto escrevinhadora, talvez mais experiência como leitora. Vai daí, deixei as ideias em lume brando e dediquei-me à leitura; li de tudo, li muito, li livros pequenos e grandes, em português e inglês, físicos e e-books. 
Em 2015, propus-me a terminá-lo. E quem anda nas ruas do editanço e etc e tal, sabe como funciona. Aiiii, que isto está tão bom. Hãããn qu'é que andaste a beber?!?! Está horrível! Fui eu que e…

"A Grande Revelação", de Julia Quinn

Goodreads
Opinião
Quando se trata de Julia Quinn, não consigo ser imparcial. Não, correcção: não sei ser imparcial. Para falar a verdade, não que o seja nos outros livros que leio, mas com esta autora é diferente.
Este livro é especial, por muitos motivos. Um deles é ter revelado o GRANDE segredo que é absolutamente fenomenal. Ainda outro prende-se pelo dom que ambos os protagonistas têm em comum. Um gosto que também é o meu... e não, não vou dizer qual é porque seria um spoiler de todo o tamanho. Esperei muito tempo – talvez umas duas semanas para comprar o livro que eu pensava que sairia a dia 27 de janeiro, e mais duas semanas para comprá-lo efectivamente depois do lançamento - mas, puf, isto não é nada certo? Nada, comparado com os meses que ficarei à seca à espera do 5#, oh dear Lord…Focando a história, que isso é que importa, tinha muitas expectativas sobre ela. Quando lemos um ou dois livros de uma dada autora, ainda é como a outra. É novidade e, por gostarmos tanto, tanto, tanto,…

yWriter

Nota aos LeitoresDecidi partilhar algumas dicas, programas, sites, etc que me têm ajudado a desempenar na escrita. Incrível foi eu já ter este post escrito e agendado e alguém me dizer: tenta usar a escrita e o blogue como "testemunho" e não como "confidência". Por isso, eis-me aqui... com uma dica que me tem realmente ajudado! 
 *

Utilizo este programa há uns anos e só tenho coisas boas a dizer!

O que é yWriter?