Skip to main content

"O Resgate do Tigre", de Colleen Houck

O Resgate do Tigre (A Saga do Tigre, #2)Título Original: Tiger's Quest (The Tiger Saga 2#)
Título: O Resgate do Tigre (A Saga do Tigre 2#)
Editora/Edição: Porto Editora/ Maio/2013
Páginas: 416
Sinopse: Goodreads
Este volume foi uma desilusão, em comparação com o primeiro. No entanto, pela cotação que dei no goodreads, ninguém diria e, por isso, passo a explicar.
Se tivessem cortado as primeiras 150 páginas  teria sido melhor. [Spoiler] Kelsi voltou para os EUA e sai com uma data de rapazes ao mesmo tempo para tentar esquecer Ren ou provar que é capaz de seguir em frente. [Fim de Spoiler] Para mim, tudo o que aconteceu nessas páginas foi palha. O restante livro não melhorou, mas já lá vamos. 
No primeiro, apesar das 5* (era uma ingénua, na altura,adorei!), critiquei pelo fraco avanço nesse patamar, esperava ter visto mais romance entre Kelsi e Ren e apenas se viu uns beijinhos. Neste, apesar de também não ter passado disso, foi demasiado. Muito de volta dos encontros iniciais da Kelsi com rapazes desconhecidos, o reencontro com Ren para se voltarem a separar (está na sinopse!) e do que Kishan sente por ela, não sendo correspondido a 100%, mas também não sendo rejeitado. É como se fosse um Twilight + The Vampire Diaries na Índia versão Tigre. Exactamente.  
Eu até toleraria tanto romance se tivesse sido balanceado - entrecortado - com momentos de acção, mas tudo o que eu vi foi – romance – romance – captura de Ren – procura já não sei do quê - romance/provocações de Kishan – bla bla bla.
A captura do Ren pareceu-me cliché e demasiado batida. É a típica ‘separação obrigatória’ que vemos em romances mais lights ou eróticos como tenho visto ultimamente. Foi um conflito que a autora criou para despoletar os restantes acontecimentos, mas não creio que tenha sido bem sucedida. Pelo menos, a meu ver. A falta de originalidade... enfim.
Kelsey ganha um novo poder – e não me recordo se foi explicado e me esqueci ou se não foi explicado de todo – e eu só me perguntava ‘wtf is this?’. Pelo amor da Santa. Para além do twilight + The vampire diaries, mais parecia uma cena tirada do filme d’A Cidade dos Ossos… Tirou um bocadinho o brilho da comparação que fiz no primeiro com o Indiana Jones, mais real e mais excitante,mais aventureiro e com mais adrenalina.
Kelsey vai contando algumas lendas – são interessantes, é verdade – mas mais uma vez perguntei-me a razão de tantas lendas. Algumas fizeram sentido, mas outras? Palha.
À semelhança do primeiro, a autora voltou a dar uma ênfase muito grande à gastronomia. Uma vez por outra, para aguçar a curiosidade ao leitor, ainda vá. Agora, atrevo-me a dizer que cerca de 20% do livro é passado a descrever as refeições – pequeno-almoço, almoço e jantar e pequenos eventos pelo meio – foi exagerado!
Também o excesso de descrições fez-me bocejar algumas vezes e abrandou a leitura e, embora tal tenha acontecido, li-o em dois dias. A verdade é que a escrita da autora é tão movimentada que se lê rapidamente. Talvez movimentada seja um termo fraco para o que quero dizer, no entanto foi este pormenor que mais contribuiu para as ditas 3*.
A Kelsey, às tantas, já me estava a irritar. Está confusa pelos sentimentos que nutre pelos dois irmãos, consigo compreender isso. Algumas decisões que tomou, algumas coisas que dizia? Simplesmente não me caíram bem.
Os objectos sagrados que Ren, Kelsey e Kishan ganharam nas suas demandas e nas suas viagens – o Fruto Dourado e o Lenço, por exemplo – pareceram-me tentativas forçadas de facilitar a vida aos protagonistas. Qualquer coisa que queriam bastava manejar o objecto et voilá. Este pormenor fez decair o suspense, porque o leitor já sabe que em qualquer situação se podem armar com aqueles dois objectos e mais uns quantos e que facilmente se safavam.  
O final, mais uma vez, cliché e desmotivante. Já li N livros  e vi N séries em depois de uma captura acontece o que aconteceu com o Ren. Os seguintes volumes talvez os leia, se me emprestarem ou arranjar o ebook em inglês. Fora isso, não me parece que os vá adquirir. Este volume fez-me desacreditar um pouquinho na fé que tinha colocado na saga com a leitura do primeiro. Grande erro.
Para os que gostam de romance com sobrenatural, força. Embora o segundo esteja menos acentuado é o livro indicado. 

26.01.2014
3*

Comments

Popular posts from this blog

Contos| 5 ideias para escrever

Depois de um mês que foi um D E S A S T R E, surge Março com a luz ao fundo do túnel. 
Ainda estou doente, mas se não me puser de pé o corpo e a mente habituam-se ao bem bom da caminha e não pode ser. Chega de mandriar. De pé, decidi escrever. Como se uma coisa tivesse a ver com a outra...
Eu repito: decidi escrever. Em 2013 terminei o meu primeiro draft e fiquei com menos um esqueleto na gaveta com a promessa de reduzir os restantes. Em 2014, peguei-lhe e dei-lhe uma volta de 180º, integrei muitas coisas, novas situações, personagens, twists, mas... achei que ME faltava algo enquanto escrevinhadora, talvez mais experiência como leitora. Vai daí, deixei as ideias em lume brando e dediquei-me à leitura; li de tudo, li muito, li livros pequenos e grandes, em português e inglês, físicos e e-books. 
Em 2015, propus-me a terminá-lo. E quem anda nas ruas do editanço e etc e tal, sabe como funciona. Aiiii, que isto está tão bom. Hãããn qu'é que andaste a beber?!?! Está horrível! Fui eu que e…

"A Grande Revelação", de Julia Quinn

Goodreads
Opinião
Quando se trata de Julia Quinn, não consigo ser imparcial. Não, correcção: não sei ser imparcial. Para falar a verdade, não que o seja nos outros livros que leio, mas com esta autora é diferente.
Este livro é especial, por muitos motivos. Um deles é ter revelado o GRANDE segredo que é absolutamente fenomenal. Ainda outro prende-se pelo dom que ambos os protagonistas têm em comum. Um gosto que também é o meu... e não, não vou dizer qual é porque seria um spoiler de todo o tamanho. Esperei muito tempo – talvez umas duas semanas para comprar o livro que eu pensava que sairia a dia 27 de janeiro, e mais duas semanas para comprá-lo efectivamente depois do lançamento - mas, puf, isto não é nada certo? Nada, comparado com os meses que ficarei à seca à espera do 5#, oh dear Lord…Focando a história, que isso é que importa, tinha muitas expectativas sobre ela. Quando lemos um ou dois livros de uma dada autora, ainda é como a outra. É novidade e, por gostarmos tanto, tanto, tanto,…

yWriter

Nota aos LeitoresDecidi partilhar algumas dicas, programas, sites, etc que me têm ajudado a desempenar na escrita. Incrível foi eu já ter este post escrito e agendado e alguém me dizer: tenta usar a escrita e o blogue como "testemunho" e não como "confidência". Por isso, eis-me aqui... com uma dica que me tem realmente ajudado! 
 *

Utilizo este programa há uns anos e só tenho coisas boas a dizer!

O que é yWriter?