Skip to main content

"Dias de Ouro", de Jude Deveraux

Dias de Ouro (Edilean, #2)

Opinião

Lamentavelmente – ou talvez não – tenho começado algumas séries pelo meio (A lenda dos quatro soldados, de Elizabeth Hoyt, é outro exemplo em paralelo com este). Por um lado ainda bem que o fiz nesta série. Este volume não me cativou minimamente. Sendo do género que é, devia, a meu ver, ter tido mais intensidade, mais emoção.
Para começar, o encontro inicial entre os protagonistas careceu dessas duas características. Pareceu-me demasiado frio e o que poderia ter sido uma entrada engraçada, triunfal, e dentro do molde do género literário, saiu ao lado. Nada tenho contra sair da caixa e tentar inovar. Mas sinceramente não gostei e achei despropositado, o que me leva ao ponto seguinte. 
As personagens revelaram-se infantis, ocas, vazias, os diálogos fúteis e inconsistentes aborreceram-me até eu ponderar desistir da leitura. Não sou de o fazer, apesar da vontade. É raro sentir diálogos de plástico durante a leitura, ou ficar mesmo chateada com o que leio, mas foi o que aconteceu com este.
Infelizmente, já li este volume o mês passado e só agora, em Abril, me atrevi a escrever a opinião. Vou mesmo tentar escrever as opiniões logo assim que acabe de ler os livros, caso contrário escrever o que quer que seja não terá qualquer sentido.
Falta ainda referir um ponto que mencionei no goodreads como linha de orientação a esta opinião: o percurso das personagens. A acção decorre em dois continentes e durante um par de anos que não me atrevo a referir por já não me lembrar. Ora, o percurso das personagens, intrincado e entrelaçado, em terras tão grandes e populosas… parece que eles se encontram como quem sai de casa e esbarra na cara-metade logo a seguir. É impossível. Não sei se me estou a fazer entender, talvez não, mas foi isto que senti. Achei que os protagonistas mudaram muito e o leitor não teve esse comprovativo, ou não teve oportunidade de verificar essas alterações. A autora disse-nos e toca a andar. Foi tudo muito rápido, foi tudo muito descabido. Ainda para piorar o meu humor, as últimas cinquenta páginas foram inacreditavelmente pouco credíveis. Enfim… para resumir, foi uma autêntica desilusão neste género literário. 1* foi o máximo que consegui dar. 
09.03.2014 
1*

Comments

Popular posts from this blog

Contos| 5 ideias para escrever

Depois de um mês que foi um D E S A S T R E, surge Março com a luz ao fundo do túnel. 
Ainda estou doente, mas se não me puser de pé o corpo e a mente habituam-se ao bem bom da caminha e não pode ser. Chega de mandriar. De pé, decidi escrever. Como se uma coisa tivesse a ver com a outra...
Eu repito: decidi escrever. Em 2013 terminei o meu primeiro draft e fiquei com menos um esqueleto na gaveta com a promessa de reduzir os restantes. Em 2014, peguei-lhe e dei-lhe uma volta de 180º, integrei muitas coisas, novas situações, personagens, twists, mas... achei que ME faltava algo enquanto escrevinhadora, talvez mais experiência como leitora. Vai daí, deixei as ideias em lume brando e dediquei-me à leitura; li de tudo, li muito, li livros pequenos e grandes, em português e inglês, físicos e e-books. 
Em 2015, propus-me a terminá-lo. E quem anda nas ruas do editanço e etc e tal, sabe como funciona. Aiiii, que isto está tão bom. Hãããn qu'é que andaste a beber?!?! Está horrível! Fui eu que e…

"A Grande Revelação", de Julia Quinn

Goodreads
Opinião
Quando se trata de Julia Quinn, não consigo ser imparcial. Não, correcção: não sei ser imparcial. Para falar a verdade, não que o seja nos outros livros que leio, mas com esta autora é diferente.
Este livro é especial, por muitos motivos. Um deles é ter revelado o GRANDE segredo que é absolutamente fenomenal. Ainda outro prende-se pelo dom que ambos os protagonistas têm em comum. Um gosto que também é o meu... e não, não vou dizer qual é porque seria um spoiler de todo o tamanho. Esperei muito tempo – talvez umas duas semanas para comprar o livro que eu pensava que sairia a dia 27 de janeiro, e mais duas semanas para comprá-lo efectivamente depois do lançamento - mas, puf, isto não é nada certo? Nada, comparado com os meses que ficarei à seca à espera do 5#, oh dear Lord…Focando a história, que isso é que importa, tinha muitas expectativas sobre ela. Quando lemos um ou dois livros de uma dada autora, ainda é como a outra. É novidade e, por gostarmos tanto, tanto, tanto,…

yWriter

Nota aos LeitoresDecidi partilhar algumas dicas, programas, sites, etc que me têm ajudado a desempenar na escrita. Incrível foi eu já ter este post escrito e agendado e alguém me dizer: tenta usar a escrita e o blogue como "testemunho" e não como "confidência". Por isso, eis-me aqui... com uma dica que me tem realmente ajudado! 
 *

Utilizo este programa há uns anos e só tenho coisas boas a dizer!

O que é yWriter?