Skip to main content

Posts

Showing posts from February, 2014

"Fall Into Him", de Evelyn Harper

Goodreads
Opinião
A história começou bem - Jennifer trabalha na recepção de um hotel e conhece Philip Haas, que é muito mais do que um simples cliente. Devo dizer que a sinopse é enorme - isto é, para o tamanho do livro. Tudo bem, se formos por esta linha de ideias os livros com mais de 500páginas teriam sinopses de página e meia, mas não é disso que estou a falar. A sinopse diz bastante, tipo, bastante mesmo. Acho até que acaba por spoilar mais do que era suposto.
Do protagonista pouco vemos e de Jennifer, apesar de ser o oposto, o que ocorreu pareceu-me forçado e demasiado cliché. Até suportaria o cliché - porque se formos pegar nisto nunca haveria nenhuma história para contar... estou a exagerar, mas continuando - até suportaria se tivesse sido bem feito. O que, penso, não foi o caso. 
Apesar de ter começado bem, só houve três ou quatro interacções entre as personagens - i.e. encontros sexuais e não sexuais - e por isso a linha da narrativa é facilmente resumida em uma linha. Não vou c…

Quickies 2#

Em jeito de opinião... 2#
Podem ver a 1# aqui
A Conquista do Xeque  (Goodreads)2* e foi porque gostei de algumas partes. 
Como sempre, arrancou-me alguns suspiros. O mal desta história é que vemos todos a apontar os dedos uns aos outros, pareciam crianças. Credo, que nervos! Já vi que livros de Xeques (fora o trocadilho ahah) são para riscar. 
25.02.2014 2*

Plano de Leituras II - Março

À semelhança do que fiz em Janeiro para Fevereiro - um plano de Leituras - que por acaso correu muito bem, venho fazer um novo plano para Março. É certo que este é um bocadinho mais ambicioso, mas vou mesmo tentar. Até porque tenho tantos livros e quero lê-los a todos... Ai, vida de leitor!
Ficam os escolhidos:




Será que vou conseguir? Março vai ser bastante atarefado com a faculdade, mas a ver vamos :)

Quickies 1#

Em jeito de opinião...
O Xeque Atormentado (Goodreads)Neste livro, tudo acontece muito rápido. A química é quase nula, não dá tempo para apreciarmos certos acontecimentos (típicos da cultura) e as parte eróticas, meu deus!, o que foi aquilo? Não estou habituada a ser tudo tão… frio. Foi giro ver algumas tradições, mas estas mais uma vez foram rápidas, não deu tempo para nos afeiçoarmos e para prestarmos atenção aos detalhes. O romance – já falei na química – é rápido, como costuma acontecer nestes romances leves. Neste caso, foi um ‘preciso de uma noiva, gosto da ama, pode ser ela’. Meh. Fraquinho.
06.02.2014 2*

A Noiva Proibida(Goodreads)Este livro...Referi alguns pontos que pretendia abordar numa opinião mais completa. Contudo, sobre este género de livros não há muito a dizer, quase nada a analisar, mesmo que a minha análise seja fraca em qualidade e repetitiva em conteúdo.
Começa mal, com uma exposição do protagonista que me aborreceu de morte.
A desconfiança de Theo em relação à n…

"Um Beijo Inesquecível", de Teresa Medeiros

Goodreads
Opinião
Sobre este livro não tenho muito a dizer. Já o li há uns dias e os exames e as restantes leituras fizeram com que me esquecesse do que queria partilhar. Um Beijo Inesquecível, dentro do género (época e/ou histórico), não é dos melhores que já li. MAS safa-se. Não quero generalizar por ter lido só um livro desta autora, mas este livro não fez elevar Teresa Medeiros ao mesmo patamar que uma Julia Quinn, Sherry Thomas, Lauren Lee Guhrke, Nicole Jordan, e por aí fora. Para mim, estas são como rainhas do género, apesar de não ter lido muito destas três (da Julia Quinn só li 4 e das restantes apenas 1). Consegui ver os costumes da época de outra perspectiva, menos aristocrática, por assim dizer. Isso foi o que mais gostei. O livro peca por focar-se muito no romance e por dar pouca química aos protagonistas. A questão da perda de memória de Sterling pareceu-me um bocadinho forçada, mas lá passou. Gostaria de ter visto mais da época e não tanto do romance em si. Ou talvez mais…

"A Filha do Barão", de Célia Correia Loureiro

Goodreads
Opinião
No terceiro dia em que pousei o livro, escrevi uma introdução à opinião dizendo que provavelmente escreveria mais. Não o voltei a fazer. Andei adoentada e, sinceramente, faltaram-me as forças para escrever – ou fazer verdade seja dita - fosse o que fosse durante esta leitura. Tenho muito a dizer, sim. Porém, com medo de não ser lida – e tal nunca me impediu de escrever muito quando poderia escrever pouco – vou tentar cingir-me ao mínimo aceitável.
O inícioComo havia dito aqui, foi um choque, um mergulhar de cabeça nesta época. Tantos pormenores para assimilar, tantos detalhes; as roupas, as cartas, o modo de falar… Por onde começar, certo?  No início, são-nos apresentadas as personagens. O Barão D. João de Albuquerque e a sua esposa D. Sofia; a filha, D. Mariana de Albuquerque; as criadas/aias/etc, Nuna, Maria, Joaquim; por aí fora, são tantos que me é difícil recordar dos nomes de todos – embora durante a leitura não tenha sido difícil retê-los a todos, com personalid…

"A Filha do Barão", de Célia Correia Loureiro - PARTE I

Goodreads
 Introdução à Opinião
Tenho tanto para dizer sobre este livro que fiz algo que há muito não fazia: comecei a escrever o meu parecer antes de terminar a leitura (ressalvo que não é uma opinião fundamentada). Este é um livro pesado em muitos aspectos; literal, literal-figurativo e de conteúdo. Literal, porque tem mais de 580 páginas e é pesado p’ra catano. Lamento o uso do calão, mas -falando português e bem - é isso mesmo. Cada vez que pego no calhamaço, pergunto-me que segredos enclausura. Sinto o peso da história e fico minutos a observar a capa com um orgulho que não sei explicar. Pareço o típico bookaholic, a sentir a aspereza e volume das páginas, que não são nada finas, assemelhando-se a uma edição antiga, por assim dizer, mesmo a mais antiga que tenha datar de meados de 60/70 e talvez o que acabei de dizer seja um total disparate pela comparação imprecisa.Não sou portuguesa – não de nascimento, pelo menos – mas posso afirmar que senti orgulho num produto nacional que rar…

"Desejo Subtil" - Série Wallflowers 1# - Lisa Kleypas

Goodreads
Opinião
Depois de ter lido na semana passada A Grande Revelação, de Julia Quinn, disseram-me que tinha de ler Lisa Kleypas, com a argumentação de que, embora não fosse tão divertida, era mais romântica que a primeira. Depois de autoras como Laura Lee Gurhke, Teresa Medeiros, Mary Balogh, Sherry Thomas e Julia Quinn – sendo esta a que mais fortemente estimulou a compra deste livro – seria de esperar que os suspiros parassem, que o sorriso sonhador se apagasse e a mente e o coração se virassem para outras escolhas para além deste género. Inevitavelmente, isso não aconteceu. Existe algo de irresistível dentro destes livros, deste género per si. Já que as comparações são inevitáveis, devo dizer que continuo a preferir, por exemplo, uma Julia Quinn, embora Kleypas tenha assegurado um lugar na minha estante. Isto porquê? A premissa da história é, sem dúvida, excitante. Quatro amigas da alta sociedade, denominadas encalhadas, juntam os paninhos para arranjar marido? Gargalhada gar…